• CONCERTOS
  • 23 de Novembro 2017

    Thurston Moore Group | ZDB no Lux

    thurston-moore-band

     

    Não é propriamente uma surpresa escutar Thurston Moore enamorado pela música popular que se forjou nos anos 60 do século passado, nos Estados Unidos, em particular na Califórnia. O universo da pop e rock desse lugar, nessa época, foi sempre prezado pelos Sonic Youth e não apenas em termos musicais. Basta recordar álbuns como Sister ou canções como “Death Valley 69”. Entre o trauma e a exaltação, a banda que nasceu em Nova Iorque nos anos 80 nunca escondeu a filiação espiritual nos turbulentos anos da paz e do amor.

    Não se reduza a carreira a solo do vocalista e guitarrista, sobretudo depois de Demolished Thoughts (2011) à evocação nostálgica de um tempo que passou. Embora sem a agressividade juvenil, abandonando a velocidade e a flânerie nova-iorquina, Thurston Moore continua leal à música com que se afirmou na história do rock. E se esse laço estava presente em The Best Day (2014), fulgura com grandeza sábia em Rock n Roll Consciousness (2017). Nele, estão as notas cristalinas das guitarras (cheias de de volume), a distorção, a melancolia, a propulsão do ritmo, os crescendos. Os ecos de Neil Young, do noise, do punk. Todos temperados pela sobriedade que a distância do pensamento, passados os anos da juventude, permite. Em termos líricos, há, justamente, uma melancolia e um delírio nas palavras (escritas em colaboração com o artista Radio Radieux) e nas imagens que elas conjuram, que fazem de Thurston Moore um bardo que vivendo neste tempo, vive com outros tempos. Isto é, livre de constrangimentos espaciais e temporais, planando com os seus gostos, melodias e canções sobre o mundo, na companhia de James Sedwards, Debbie Googe e Steve Shelley (a sua banda). Um homem que canta ainda a promessa da utopia que a música popular do século XX nos deixou. Ouçam-na, nesta noite. JM
    .
    Formação: Thurston Moore voz e guitarra eléctrica | Steve Shelley bateria Debbie Googe: baixo | James Sedwards guitarra eléctrica
    .
    + info:  site  | entrevista | crítica |   vídeo | vídeo | vídeo
    .
    Entrada: 15€  | Bilhetes disponíveis online e na ZDB (segunda a sábado 22h-02h) | Não aceitamos reservas