• CONCERTOS
  • 15 de Fevereiro 2014

    Sensible Soccers | Quelle Dead Gazelle

    (c) Rogério Nuno Costa

    Sensible Soccers
    Algures entre a pop rumo às estrelas e a irresistível imagética futebolística possível à memória colectiva, situa-se um dos mais bem sucedidos casos da música nacional nos últimos anos. Um quarteto de músicos experientes quer na produção musical, quer na persistência e engenho, essenciais ao alcance de grandes feitos. E desde o EP estreia homónimo que tem sido assim, um percurso de importantes conquistas. O rumo tem sido tão natural quanto possível: primeiramente dentro de portas, em que se multiplicaram os elogios e os convites de actuações um pouco por todo o país (passando inclusive pelo Primavera Club em Guimarães); pouco depois, já noutros voos, com a prestigiada editora checa AMDISCS a dar um claro sinal de aprovação, adicionando-os à sua imensa família.

    Um sentido ascendente em termos biográficos que, de resto, acompanha a permanente sensação de descolagem na música dos Sensible Soccers. Igualmente inegável é o facto de possuirem um apurado condão melódico, cujo toque determina essa preciosa e vital escalada do mero mundano ao espaço reservado para ‘algo maior’. De poros bem abertos às graças das implosões e explosões resultantes da sua dinâmica criativa enquanto banda, ganham-se escapes sonoros radiantes como o caso de ‘Missé-Missé’, uma espécie de mantra em escala de hino para tantos ouvidos atentos, aquando a edição do seu EP. A delicadeza nos detalhes e a capacidade de detonar quando necessário completam esse efeito de magia que circula por entre estes quatro rapazes.

    ‘8’ dá título ao novíssimo disco da banda e será naturalmente o maior destaque desta actuação. Escutando o que aí vem, apercebe-se o quão apuradas se encontram as paisagens por si criadas. De formas mais abstractas e melodias mais esparsas, sente-se uma evolução no sentido em que a banda se desprende do padrão pop/rock – inclua-se aqui a leveza da electrónica ambiental assim como fusões kraut ou até os territórios da new age em alguns momentos. Fica pois a sensação que este será definitivamente um grande ano para os Sensible Soccers.

    Pisam o palco da ZDB em modo de território virgem, todavia com a certeza de que ali mesmo criarão um habitat imediato digno desse nome. Dentro ou fora desse campo, o golo já foi marcado. Resta-nos, pois, celebrá-lo. NA
    .
    + info: Bandcamp | Soundcloud | VídeoÍpsilon

    .

    Quelle Dead Gazelle
    Como se de um oásis em pleno deserto se tratasse, os Quelle Dead Gazelle jogam com expectativas e ilusões alcançadas com as armas instrumentais que lhe assentam. Dada a magnitude dessa força motriz, é difícil imaginar tratar-se apenas (e sublinhe-se aqui o ‘apenas’) de um animal sonoro sustentado por quatro braços e duas cabeças onde escorre muita ideia e muito sonho. Atravessam diferentes definições musicais com uma curiosa espontaneidade, concedendo espaço espiritual e físico para o nascimento de uma música de genética rock, embora soberbamente mestiça na sua morfologia.

    Esse vazio de pertença exacta acaba por ser uma imensa mais-valia no universo do duo. Porque só assim é realmente concebível uma posição de genuíno descompromisso estético, que rapidamente dá azo à tão almejável liberdade musical. Quando a esse ganho, já de si invejável, se acrescentam vigorosos frutos desenvolvidos em estúdio, os horizontes possíveis expandem-se em direcção ao infinito. Assunto sério para conferir em primeira pessoa antes da entrada dos Sensible Soccers. NA

    .

    + info: bandcamp | entrevistavídeo

    .

    Entrada: 8€ | Bilhetes disponíveis na Flur e 49 da ZDB (quarta a sábado das 22h às 02h) | reservas@zedosbois.org | 21 343 0205