• CONCERTOS
  • 12 de Fevereiro 2014

    Scott Kelly and the Road Home | Father Murphy

    Na Costa Oeste dos Estados Unidos, a relação entre rock e a canção acústica foi sempre mais chegada do que na Costa Leste ou nas Ilhas Britânicas. Será o clima temperado, que aquieta os espíritos ou a paisagem que inspira uma introspecção, mas a verdade é que existe entre as duas formas musicais uma afinidade que vale a pena recordar. Pense-se nos Doors, em Neil Young, em Jeffrey Lee Pierce, em Mark Lanegan, no grunge e no stoner-rock. Em Los Angeles, São Francisco, Portland ou em Seattle (quase) todos os rockers são baladeiros potenciais. O californiano Scott Kelly não é excepção. Este co-fundador dos Neurosis revelou-se a solo em 2001 e, como “The Forgiven Ghost In Me” (2012) veio provar, semelhante aventura não foi gesto gratuito ou mero capricho de guitarrista aborrecido.

    .

    Kelly não é apenas um instrumentista notável no modo como arranca melodias e staccatos, na secura digna com que se apropria da guitarra. É também um autor. Em “The Forgiven Ghost In Me” certos temas sugerem a influência do universo literário de Cormac McCarthy e os sons do teclado ou da harmónica, que se escutam em segundo plano (cortesia dos “Road Home”), sagram a força emocional da voz e das palavras. Ou seja, subordinam-se a  uma gravidade rouca e existencial. Chamemos-lhe a Americana de Scott Kelly. Será com ela que o músico se apresentará pela primeira vez em Portugal na companhia de Noah Landis (Neurosis) e Gregory James Dale.

    .

    Mas esta noite não terminará com canções tradicionais. Na segunda parte, reinarão outros mundos, outras atmosferas. Outra música, num concerto que promete ser um dos mais fabulosos streams of consciousness que passaram pela ZDB. Noise, power-electronics, música medieval, folk, shoegaze, banda sonoras de filmes malditos. Desde que os  To Live and Shave in LA se calaram que não se ouvia algo assim. JM

    .

    .

    + info: SiteNeurot RecordingsVídeoEntrevista

    .

    Entrada:15€ | Bilhetes disponíveis na Flur

    .

    Co-organizado com a Amplificasom