• CONCERTOS
  • Quinta-feira, 4 de Julho às 22h

    Prison Religion | Gel | Bonaventure

    Prison Relgion

    Não deixa de ser curioso que Richmond, na Virginia, cidade que se afirmou como um epicentro do pensamento confederado durante a Guerra Civil Americana e que é hoje um “hub” de serviços ligados com os universos da política e da banca, seja a casa de Poozy e False Prpht, os dois membros dos Prison Religion. Sabendo-se de onde vêm ajuda — e muito… — a compreender o título do seu mais recente projecto: O FUCC IM ON THE WRONG PLANET.

    Na verdade, este é o planeta certo para os Prison Religion: tragédias ambientais, caos político, um Trump na casa Branca, extremismos de várias espécies, violência absurda e gratuita por todo o lado, consumo desenfreado, deterioração das liberdades, tudo isso ajuda a explicar o seu som extremo feito de rimas gritadas, ruído abrasivo e beats que parecem cuspidos pelas entranhas de uma qualquer unidade metalúrgica. Na verdade, não há nada de extremo num som que parece espelhar o planeta (errado) em que vivemos. “Vivemos numa Idiocracia”, explicam Poozy e False Prpht, ou, na verdade, Parker Jones e Warren Black, dois artistas que se cruzaram pela primeira vez num aeroporto (um não lugar, certo?) na Carolina do Sul, em 2016, e que desde então têm produzido música ambiente para o apocalipse.

    Na página Bandcamp do duo descobrem-se meia dúzia de lançamentos em que os Prison Religion (que já afirmaram não se importarem de se chamarem igualmente People’s Religion ou Prison Relations: “qualquer acrónimo cool usando o P e o R serve”, explicaram, mostrando uma atitude totalmente libertária face à identidade o que constitui, em si mesmo, um comentário a esta era de falsas existências nas plataformas sociais e de falsas notícias nos meios de comunicação) cruzam punk, techno, hip hop, toadas industriais e uma atitude “don’t give a fucc” que os coloca num universo muito particular em que habitam outros tipos afáveis como os Death Grips, por exemplo.

    O lançamento mais recente disponibilizado pelo duo, RESONANCE IN EXOPLANETARY HYBRIDIZATION (bom título) consiste em remisturas de material de O FUCC… a cargo de gente como Lee Gamble, Swan Meat ou Geng, projecto que em tempos lançou uma homenagem chopped n’ screwed aos Black Sabbath. A viagem de reinvenção do som dos Prison Religion mereceu o carimbo da Halcyon Veil, editora (des)orientada por Rabit, que também assina outra das remisturas.

    São estes, então, os Prison Religion que trarão o seu agit-industrial-techno-hiphop à ZDB para um concerto que testará a elasticidade da grande janela de vidro desta sala do Bairro Alto. Há-de tudo correr bem, certamente. RMA

     

    + info: soundcloud | instagram | bandcamp | entrevista

     

    Gel

    Karis Zidore é Gel, artista e compositora dinamarquesa, membro integrante do colectivo de performance DANSEatelier. Música de dança decomposta, escrita com e para o corpo, batidas e ritmos que se confrontam e criam paisagens sonoras únicas que teremos o prazer de escutar pela primeira vez na ZDB.

    +info: soundcloud | danseatelier | entrevista

     

     

    Bonaventure

    Soraya Lutango aka Bonaventure faz erigir feras onde a dança se faz com a consciência destes tempos melindrosos, num compêndio de batidas e sons desviantes em fluxo de consciência. Com ligações à NON (com uma faixa na compilação NON Worldwilde Compilation Triology Volume 1) e editora PTP. Depois de se juntar à família Discwoman, Bonaventure regressa à ZDB para um set tumultuoso.

    +info: soundcloud | entrevista | bandcamp | twitter 

    Entrada: 8€ | Bilhetes disponíveis na Flur DiscosTabacaria Martins e ZDB (segunda a sábado 22h-02h) | reservas@zedosbois.org