• CONCERTOS
  • 7 de Outubro 2014

    Nate Wooley, Chris Corsano e Hugo Antunes – Malus


    .
    Nascidos de um desafio lançado por Nate Wooley a Hugo Antunes aquando de um primeiro encontro entre estes dois, os Malus encontraram no imparável Chris Corsano o vértice que viria a dar origem a este triângulo improvisador de nome Malus. Composto por excertos nascidos a partir de uma gravação de quatro horas, o seu álbum de estreia homónimo com edição pela muito respeitável No Business, parte dessa âncora irresoluta que é o jazz para ir calcorreando trilhos libertos de quaisquer manobras em piloto automático alternadas.

    Expectável, tendo em conta todo o percurso dos músicos, mas ainda assim sempre surpreendente no modo como escapa aos seus tiques mais idiossincráticos sem com isso descurar um savior faire mais do que reconhecido, onde a amplificação toma um papel preponderante no resultado final sem assumir qualquer bandeira de irreverência. Com o contrabaixo de Hugo Antunes a assumir uma maleabilidade sempre premente, fruto de anos de colaborações ou na liderança do Roll Call, num enredo insolúvel com o fraseado feérico e em exploração contínua de Nate Wooley, ergue-se uma música em suspensão, de direcção incerta mas enfoque certeiro, ao qual a bateria de Chris Corsano confere todo o seu habitual espectro multiversal. BS

    .
    Nate Wooley
    : trompete
    Chris Corsano: bateria
    Hugo Antunes: contrabaixo

    .
    +info: | N.WooleyC.CorsanoH.Antunes No Business RecordsCríticaJazz.pt

     

    .