• CONCERTOS
  • Sexta, 19 de Janeiro às 22h

    Gala Drop | DOUM | Dj Firmeza

    Gala Drop 2016 by Marta Pina

     

    Gala Drop
    Passados já mais de três anos desde o lançamento de ‘II’ e quando os ecos deste se começam já a imiscuir com os ganchos das novas canções que têm revelado a público in loco, é naquele período de particular efervescência criativa e procura que recebemos novamente os Gala Drop logo a abrir 2018. Parte bem importante deste combo de importância mestra, que tem vindo a cada passo a laminar uma linguagem muito própria com o nervo e sentido de descoberta dos mais inquietos e a calma abençoada da reflexão, num processo contínuo com mais de uma década de boa onda e parcimónia.

    Aquele tipo de bonança necessário para que a exploração em torno dessa sua linguagem seja um acto tão orgânico quanto o fluxo em que as suas canções se transfiguram num acerto simbiótico de tipologias que vão do dub ao krautrock, extrapolando a ideia da influência destes no techno de Detroit e passando por todo um legado de polirritmias postuladas em África e depois continuadas com igual paixão tanto na Nova Iorque de final dos 70’s como na Lisboa do agora. Harmonias tropicais, sintetizadores cósmicos, baixos mutantes a pulsar sobre ritmos em expansão e uma voz que conforta e se escapa, de uma das mais singulares bandas que vimos nascer por aqui.

    + info:  Bandcamp | Facebook | Pitchfork

     

     

    IMG_9728

    Doum

    AKA Mohamed Paquete, do Barreiro, a apresentar uma visão sincera e crua da música jamaicana com particular enfâse no processamento digital mais roufenho do dancehall, que aqui se revela com toda a verve e calor num mantra lo-fi de canções a clipar com tanto de fora como de estranhamente envolvente.

    + info:  Bandcamp

     

    DJ_Firmeza_2017_creds_Marta_Pina

     

    Dj Firmeza

    Das suas raízes nos Piquenos DJs di Gueto até ao actual papel central na criação e contínuo avanço desta nova música e dança com epicentro difusor na Príncipe, Firmeza tem tido uma escalada imparável marcada por ‘Alma Do Meu Pai’ e DJ sets míticos. Figura fulcral para a compreender a percussão enquanto força de acção vital e inesgotável, com uma riqueza rítmica, harmónica, física e anímica em constante confusão abençoada de expectativas e hipnose, fora de qualquer taxonomia mais estanque que se lhe queira colar. Esta música é dele.

    + info:  Soundcloud | Entrevista | Vídeo

     

    Entradas: 6€ |Bilhetes disponíveis na Flur DiscosTabacaria Martins e ZDB (segunda a sábado 22h-02h) | reservas@zedosbois.org