• CONCERTOS
  • 10 de Julho 2015

    CAVEIRA

    caveira© Luis Martins

    Fazendo honras de abertura da inauguração de ‘Mercúrio’, os CAVEIRA irão apresentar uma nova formação. Abrindo espaço a novas vozes, numa afirmação de volatilidade que se enreda em torno das premissas base, edificadas pelo binómio fortificado da guitarra eléctrica convulsa de Pedro Gomes e da bateria infinita de Gabriel Ferrandini.

    Abandonando (por agora?) a presença de uma segunda guitarra e convocando pela primeira vez para a sua torrente o baixo de Miguel Abras (Putas Bêbadas, Éme) e o saxofone tenor de Pedro Sousa (EITR, Pão e inúmeras colaborações) num alinhamento de pedigree intempestuoso, não será difícil imaginar que a respiração tumultuosa dos CAVEIRA ganhará um novo fôlego, mantendo sempre a sua essência. A expansividade do free, o nervo e o primitivismo do rock e aquela capacidade de encarar o abismo de tudo isso com uma ferocidade inabalável, revestida de novos timbres e texturas. BS

    .

    + Info: vídeo | vídeo | vídeo | vídeo

    .

    Entrada Livre – Concerto de inauguração da exposição Mercúrio de António Júlio Duarte